Home

quinta-feira, 24 de março de 2011

Peso ideal


Perder peso hoje se tornou o foco de muitos jovens e adultos, que insatisfeitos com o peso e contorno corporal saem em busca de soluções para enfrentar esse problema.
Nessa batalha contra o peso, precisamos lembrar de traçar parâmetros reais, levando em consideração a idade, altura, entre outros fatores que podem determinar o não a perda de peso.
Como vivemos em um país onde a valorização do corpo magro é cultuada, perdemos o referencial do que seria ou não adequado e saudável para usarmos como meta.
Determinamos valores irreais e sacrificantes, sem termos informações adequadas, o que leva o corpo responder a esse ataque, freando a perda de peso.
Esse processo gera decepção, indignação em muitas pessoas, mas se formos realizar um levantamento, iremos verificar que na grande parte dessa população, os regimes estão sendo realizados sem orientação de um profissional capacitado, o que leva a efeitos sanfonas, e um desestímulo muito grande.
Outro fator que está inserido nesse contexto, é a falta de percepção quanto as emoções determinam esse processo. Cuidar do corpo significa olhar para o que sentimos, o que nos auxilia a buscar nossos objetivos, como também podem nos levar a sabotar os mesmos.
Podemos concluir que a busca por um peso adequado e saudável vai depender das ações e implicações com que cada um vai ter nesse processo.
O importante é ter consciência de que temos limitações, que caímos nesse processo, mas que podemos levantar, continuar, e procurar ajuda, para esse projeto se torne efetivo.


Psicóloga e especialista em Transtornos Alimentares, Luciana Kotaka desenvolve seus trabalhos há mais de 14 anos, sendo referência nesta área por realizar atividades focadas em tratamentos que envolvam a relação direta entre o distúrbio do peso e a psicologia.

Em seus trabalhos, Luciana parte dos conhecimentos dessa ciência para então chegar nas possíveis causas do transtorno alimentar do paciente. Nos encontros, busca mostrar às pessoas que é possível emagrecer de forma sadia tanto mentalmente quanto corporalmente.

Neste novo formato de terapia o paciente consegue observar o quanto têm um papel fundamental para sua própria saúde, bem estar e qualidade de vida.




Psicóloga Luciana Kotaka
CRP – 08/06502-1
Curitiba - PR

5 Comentários:

Mili disse...

É uma mudança de comportamento que não tem preço! é difícil, tem suas fases, mas vale muito a pena!
:)

Luciana Kotaka disse...

Oi amiga, obrigada por publicar o texto. Uma beijoca

VelmNutri - Veronica disse...

Olá doutora! Veio muito a calhar, esse seu post de hoje. Estava lendo a notícia sobre um novo índice para classificar a adiposidade dos indivíduos e fiquei imaginando sobre o problema de rótulos e comparações e os distúrbios que isso causa nos indivíduos... uma pena!

Luciana Kotaka disse...

Oi Jana, já respondi para as nossas blogueiras. Um beijo carinhoso e uma ótima sexta

Uma Futura Magra disse...

Não tem preço mesmo, Mili! ( :

Ve, que bom que gostou da matéria da Luciana!

Lu, suas matérias são um grande incentivo! Obrigada!

Beijos! ( :

Postar um comentário

Seu comentário é sempre um incentivo! Obrigada e volte sempre!
( :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...