Home

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Dicas de Comportamento Magro

- Aprender a identificar quando se tem fome ou vontade de comer. Fome é uma sensação ruim dentro da barriga, como se fosse um nó. A vontade de comer se diferencia, porque se come, e a vontade de continuar ingerindo comida não passa, e voltamos à geladeira, ao armário a procura de mais alimento.É como se fosse um saco sem fundo.
- Aprender a colocar para fora os sentimentos que incomoda, coisas que são importantes que sejam faladas, e resolvidas. “Os famosos engolidores de sapo” engolem tudo junto com a comida, o que não conseguem colocar para fora. 
- Praticar o prato único – Sempre se servir uma vez só, de forma equilibrada e com qualidade. 
- O planejamento alimentar é necessário. Estabeleça um dia da semana para fazer suas compras. Faça uma lista de alimentos magros, adequados ao seu processo de emagrecimento. Organize seu armário, não armazenando alimentos que fazem com que perca o controle , ou que consuma alimentos calóricos sem necessidade. 
- Em confraternizações, aniversários, aproveitar esses momentos para dar risadas, trocar ideias, contar um pouco da vida, saborear cada garfada, devagar, conversando, olhando ao redor, apreciando o ambiente e as pessoas, ou seja, comer para sua fome, e não usar essas oportunidades para se empanturrar de comida. 
- Sempre parar o carro algumas quadras antes do local que pretende ir, e fazer o resto do caminho a pé, aproveitando esse momento para dar uma caminhada. 
- Estabeleça metas a curto prazo e que possa cumprir sem se frustrar. Comece reduzindo uma pequena parte da comida que ingere durante o dia. Exemplo: Se come normalmente dois pães no café da manhã, passe para um pão e meio. Conforme vai se acostumando, passe para um pão. Em todas as refeições, vá tirando um pouco, e quem controla é você , de acordo com o que pode dar conta. Desta forma vai se sentindo confiante, e novos padrões alimentares irão se estabelecendo. 
- Faça um diário alimentar colocando o que come, os horários e as quantidades. Esta é uma importante ferramenta que permitirá conhecer seus hábitos alimentares, e lhe auxiliará no auto monitoramento. Relacione os sentimentos presentes nessas situações, desenvolvendo a percepção desse processo de ingestão da comida com as questões emocionais. O que acham? Vamos começar?


                                       
Psicóloga Luciana Kotaka - CRP 08/06502-1
Especialista em Obesidade e Transtornos Alimentares
www.comportamentomagro.com.br
Curitiba - PR

4 Comentários:

Shirley Mello disse...

Muito bom, aprendo muito aqui no site, pode acreditar, essa matéria é excelente e também é tudo o que eu não faço, mas preciso fazer.

Bjs...

Janaína disse...

Olá, Shirley!
Obrigada!!!
Essa matéria da querida Luciana Kotaka é uma lição valiosa.
Também busco seguir as dicas, aprendendo a cada dia!
Beijos!

Lidi disse...

Oii!
Que ótimo post einh?
Gostei...
Eu faço o diaário alimentar...é interessante q qndo como além da conta, fico com vergonha de escrever e deixo pela metade...
Pra vc ver né? Né mole não, mas é flexível..rs
Tenha um ótimo fds!
Deus te abençoe
Bjs
http://spaparticular.blogspot.com/

Janaína disse...

Olá, Lidi!
Esse diário é interessante porque refletimos sobre o que comemos. Não sinta vergonha, apenas entenda os exageros para cortá-los!
Te espero sempre!
Beijos!

Postar um comentário

Seu comentário é sempre um incentivo! Obrigada e volte sempre!
( :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...