Home

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Falando em chicletes


Mascar chicletes pode prejudicar a saúde?


Esta é uma pergunta temida pelos apaixonados por chicletes. Saber que o consumo deste produto pode ser prejudicial à saúde é uma frustração para quem aprecia as tão conhecidas gomas de mascar.

Felizmente, segundo a opinião dos especialistas, o consumo de chicletes se não exagerado, não é comprometedor para a saúde, muito pelo contrário, podendo até contribuir para a saúde, ao contrário do que muitos pensam.

Um dos pontos mais críticos dos chicletes para a saúde é a quantidade de açúcar utilizada em sua formulação, a qual pode favorecer o aumento do peso corporal e o aparecimento das cáries dentárias.



Hoje em dia, porém, para quem precisa controlar o peso e as calorias consumidas através da alimentação, isso não é um problema. Existem as versões de chicletes sem açúcar que são sucesso de vendas em todo o mundo. Estes produtos são pouco calóricos, evitam as cáries e ajudam a diminuir a vontade de consumir doces. Os movimentos de atrito dos chicletes com os dentes durante a mastigação favorecem a limpeza superficial da região, mas não se iludam, pois mascar chicletes não substitui o processo de higiene bucal recomendado pelos dentistas, ou seja, a tradicional escovação com creme dental e o uso regular do fio dental.

Existem chicletes de diversos tamanhos, formatos e sabores. A refrescância bucal é um dos efeitos mais apreciados pelos consumidores assíduos destes produtos. Muitos conferem à boca, momentaneamente, uma sensação de refrescância e um bom hálito. A saúde bucal e a higiene bucal são fundamentais para que este bem-estar aconteça independente da utilização dos chicletes.

Mesmo com estes benefícios, especialistas afirmam: “Consumir diariamente e ininterruptamente as gomas de mascar pode sim prejudicar a saúde”. A mastigação excessiva estimula a produção desnecessária de enzimas gástricas e a formação de gases intestinais. Como o chiclete não é um produto para ser engolido e, portanto não participa de todo o processo de digestão e absorção, ele não sofre a ação destas enzimas as quais passam a agir diretamente nas paredes do estômago, ação que em médio e longo prazo pode ocasionar desde uma gastrite até uma úlcera. 

O consumo exagerado de chicletes sem açúcar também compromete o funcionamento intestinal podendo ocasionar diarreia. O sorbitol é um dos componentes adoçantes amplamente utilizados nestes produtos e apresenta uma potente ação laxativa. Segundo o pesquisador Juergen Bauditz, do departamento de gastroenterologia do Hospital Universitário de Charite, em Berlim, 20 gramas do ingrediente já são suficientes para desencadear os efeitos - cada chiclete tem em torno de 1.25 gramas do produto. Portanto, segue o alerta: chicletes podem ser consumidos, porém com moderação!

Fonte: British Medical Journal.
Texto revisado por Nícia Padilha.


3 Comentários:

Luciana Penido disse...

Eu adoro um chiclete principalmente depois do almoço rsrs mas não abuso! Bjss

Luciana Kotaka disse...

Olá amiga, o que sei que que libera muito suco gástico e isso faz mal,mas nunca procurei maiores informações. Legal a matéria. Bjks

Janaína disse...

Mascar chicletes é um hábito que começa bem cedo, por isso achei interessante essa informação.
Beijos e obrigada por estarem sempre aqui comigo!

Postar um comentário

Seu comentário é sempre um incentivo! Obrigada e volte sempre!
( :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...